Aprenda porque o óleo de coco é essencial pra você prevenir o alzheimer

   

De acordo com a Alzheimer’s Association, cerca de 5,4 milhões de americanos atualmente sofrem de doença de Alzheimer. Estes números devem aumentar para 16 milhões em 2050, e nas próximas duas décadas, a doença de Alzheimer afetará um em cada quatro pessoas, tornando-a tão prevalente como diabetes e obesidade. Os tratamentos muitas vezes não conseguem produzir efeitos, por isso é de grande importância diagnosticar precocemente e prevenir a tempo. No entanto, parece que você só precisa de uma colher de manteiga de amendoim e uma régua para confirmar um diagnóstico desta doença em seus estágios iniciais.

 

gewegeegwe

O óleo de coco contém triglicéridos de cadeia média (MCT), que são uma fonte rica de corpos cetônicos, como óleo de coco é de cerca de 66 por cento MCTs. As cetonas são a fonte preferida de alimento do cérebro no caso de diabetes ou Alzheimer. Além disso, consuma quantidades suficientes de gorduras animais baseadas em ômega-3, como óleo de peixe. A ingestão regular de gorduras ômega-3 EPA e DHA pode impedir danos celulares devido à doença de Alzheimer, uma vez que irá desacelerar a sua progressão e reduzir o risco de desenvolver a doença.

Sua dieta deve ser rica em nutrientes, especialmente em folato. Você deve consumir uma abundância de legumes frescos crus, já que eles são a fonte mais rica de folato. Os níveis de insulina em jejum devem ser mantidos abaixo de 3, uma vez que está ligado à frutose, uma vez que irá causar uma resistência à insulina. No entanto, outros açúcares, grãos e atividade física também são de importância crucial. A redução dos níveis de insulina irá reduzir os níveis de leptina, o que contribui para a doença de Alzheimer.

Consuma mirtilos. Mirtilos selvagens são ricos em antocianina e antioxidantes, que previnem a doença de Alzheimer e outras doenças neurológicas.

Aumente os níveis de magnésio. Estudos mostram que os níveis elevados de magnésio no cérebro reduzem os sintomas de Alzheimer. Experimente o novo suplemento, treonato de magnésio, pois proporciona os melhores efeitos.

Vitamina D – pesquisadores descobriram uma forte relação entre os níveis reduzidos de vitamina D nos pacientes com Alzheimer e resultados ruins nos testes cognitivos, por isso acreditam que os níveis ótimos desta vitamina aumentarão o número de substâncias químicas importantes O cérebro e proteger as células cerebrais. Isto será feito aumentando a eficácia das células gliais em enfermagem neurônios danificados de volta à saúde. A vitamina D também tem poderosas propriedades anti-inflamatórias e imunológicas, para que ele possa fortalecer o sistema imunológico e, assim, ajudá-lo a combater a inflamação relacionada à doença de Alzheimer.

Evite o alumínio, como em panelas. Você deve reduzir também o consumo de calorias, já que cetonas são mobilizadas quando carboidratos são substituídos com óleo de coco e outras fontes de gordura saudável. Você só precisa de um dia de jejum para reiniciar o corpo e ajudá-lo a queimar gordura em vez de açúcar.

Desafie sua mente – O risco de Alzheimer é muito reduzido pela estimulação mental, como aprender algo novo, aprender uma nova linguagem ou como tocar um instrumento. Esta estimulação mental desenvolve o cérebro e torna menos propenso a lesões ligadas à doença de Alzheimer.

Evite anticolinérgicos e estatinas. O risco de demência é significativamente aumentado pelo uso de drogas que bloqueiam a acetilcolina, que é um neurotransmissor do sistema nervoso. Estas drogas incluem remédios pro sono, antidepressivos, certos analgésicos narcóticos, analgésicos noturnos, anti-histamínicos e medicamentos para controlar a incontinência. Os fármacos de estatinas esgotam o cérebro da coenzima Q10 e precursores de neurotransmissores, suprimem a síntese de colesterol, e impedem o fornecimento adequado de ácidos graxos essenciais e antioxidantes solúveis em gordura ao cérebro, devido ao fato de que impedem a produção da biomolécula transportadora indispensável, Chamada lipoproteína de baixa densidade.

Exercite-se regularmente. O exercício regular pode efetivamente alterar o metabolismo do precursor amilóide e desacelerar o início e progressão deste transtorno. Além disso, ele aumenta os níveis da proteína PGC-1alfa, e tem sido demonstrado que os pacientes com Alzheimer têm menos PGC-1alfa em seus cérebros. Além disso, foi demonstrado que as células que contêm mais da proteína produzem menos da proteína amilóide tóxica ligada à doença de Alzheimer.

 

Fonte: http://www.sitedobem.com/aprenda-porque-o-oleo-de-coco-e-essencial-pra-voce-prevenir-o-alzheimer/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *